Blog

O incrível universo dos dados

Da tomada de decisões ao comportamento humano

Da tomada de decisões ao comportamento humano: o incrível universo dos dados

20/04/2022
Partager:

“Sabemos que existem muitas tecnologias e trabalhos que são feitos para suportar a transformação digital de uma empresa. Por exemplo, Cloud, IA, IoT, e Dados é mais uma delas. Só que diferente das outras, dados envolve uma questão cultural de transformação das pessoas. E é sobre isso que vamos falar bastante aqui”. É assim que o nosso Head de Estratégia e Soluções Digitais, Marcello Bosio, começa o terceiro episódio do videocast da Meta, transmitido no dia 29 de março. Junto com ele tivemos Simone Lettieri, CIDO da Meta, Amanda Santos, Lean Portfolio Manager, e Melissa Cozono, Head do CoE de Dados e IA falando sobre O Universo de Dados na transformação digital (DX).

Simone começa explicando o papel dos dados nessa transformação. Eles são importantes para trazer um novo viés para o desenvolvimento do planejamento estratégico da empresa. E mais do que isso, o aculturamento das pessoas em pensar e estabelecer novos padrões a partir da informação. Sendo assim, os dados são importantes para os negócios que querem se destacar nesse novo mercado, na nova economia digital. O tempo médio para que essa mudança cultural aconteça é entre dois e quatro anos. E esse processo impacta em sair da tomada de decisão empírica para uma baseada em fatos, proporcionando mais foco e, consequentemente, melhores resultados.

Outro ponto muito importante é desmitificar que os dados fiquem apenas em cargos mais altos, como diretoria e c-levels. É importante que haja o incentivo para que todas as áreas tenham acesso as informações estratégicas, já que os dados são combustíveis para a criatividade. Com a disponibilidade desses indicadores que norteiam a empresa, é possível fomentar novas ideias em todos os níveis. “Você instiga através do chamado data literacy, da educação através de dados e do uso da informação, que perguntem mais para além do que é mostrado. Podemos dizer que isso é uma democratização” explica Melissa.

Quando existe o entendimento de que o relacionamento diário, seja com clientes, investidores ou colaboradores, geram dados, eles passam a ser, de fato, um ponto inicial de decisão. Então, como foi dito, a empresa deixa de ter uma abordagem empírica e passa a embasar as escolhas na realidade do negócio. Além de poder cruzar a realidade interna com o que é enxergado do mundo externo, o chamado outside in. De quebra, ainda economiza tempo e capital, pois deixa de lado o modelo “tentativa e erro” para uma proposta mais assertiva.

Uma das maiores necessidades, hoje, é a de conhecer seu colaborador, não só como um número, mas entender o perfil do time em forma de dados. Em um mercado com grandes mudanças e diversas oportunidades profissionais, um caso da própria Meta foi fazer um estudo e entender o comportamento de todos. A partir daí foi possível reajustar a forma de comunicar para que a informação chegasse melhor ao público Meta.

Amanda complementa explicando que não basta entender só o agora, é importante analisar comportamentos para o futuro. “A partir do momento que você tem a evolução dessa jornada, você também consegue predizer o que pode acontecer com base em análises já feitas em históricos, fatos passados. E ainda evita, por exemplo, turnover”.

Pensando mais no digital, o tema dados e algoritmos também foi abordado. Quando um serviço de streaming entende o usuário e sugere opções dentro de seus gostos, isso se dá com base na análise de dados do comportamento deste usuário. Com diversas bases de análise, eles usam a visão de eficiência operacional, a qual possibilita escolher melhor onde investir e ter sucesso no retorno.

Além desses temas, principalmente carreira, nossa mesa também abordou conceitos técnicos, formação, LGPD e ainda tirou todas as dúvidas do público que acompanhou ao vivo. E para saber tudo o que rolou, não deixe de conferir a conversa na íntegra. Acesse:

Partager:

A Meta conduz organizações na conquista da maturidade digital dos seus negócios. É uma consultoria com mais de 30 anos de mercado e 2,5 mil colaboradores, com atuação global, e que entende a importância da aceleração dos resultados para manter os negócios relevantes em um mercado cada vez mais competitivo. A Meta oferece às organizações as soluções tecnológicas de transformação digital mais adequadas aos modelos e necessidades dos negócios e inspira uma mudança cultural – de ponta a ponta – gerando receita, reduzindo custo, e acima de tudo, valorizando as pessoas como principal capital dessa transformação.