Blog

Sistemas de gestão integram informações para potencializar negócios

Sistemas de planejamento estratégico corporativo otimizam processos em ambientes digitais.

Sistemas de gestão integram informações para potencializar negócios

14/12/2021
Share:

O que é um software de gestão? 

 

O panorama atual da tecnologia permite afirmar que os sistemas de informação se tornaram ‘transversais’ e permeiam a vida de grande parte das pessoas. O aumento exponencial no uso de dispositivos móveis, as mídias sociais e, agora, a computação em nuvem vêm transformando as organizações e a sociedade trazendo a demanda para novos sistemas de gestão. 

As instituições vêm acompanhando o potencial da incipiente IoT (Internet das Coisas), cujo impacto abrange para além dos computadores: por meio desta ‘nova internet’, motores, sensores e, inclusive, as câmeras podem gerar um potencial de riqueza de dados e informações que serão pilares da transformação digital em todas as indústrias (e, por conseguinte, os ambientes laborais). 

Em suma, todos os negócios estão diante de oportunidades sem precedentes e também de desafios para aquisição de ferramentas para extrair o melhor da Big Data, em contextos organizacionais cada vez mais inclinados à Transformação Digital.

 

Como funciona um software de gestão?

 

O software de gestão empresarial (seja um software de gestão financeira, um software de gestão de projetos ou uma solução para controle de estoque, por exemplo) pode ser descrito como um conjunto de instrumentos tecnológicos criados para otimizar recursos corporativos. 

O uso e o desenvolvimento destas soluções vêm permitindo que as empresas possam seguir projetando cenários nos quais imperam a inovação tecnológica e a invenção de novos modelos de negócios.

 

Gestão de Infraestrutura de Sistemas de Informação e Serviços 

 

Onde houver pessoas trabalhando no setor de TI, há a necessidade de se estabelecer uma infraestrutura técnica em que os desenvolvedores sejam capazes de desenvolver o seu trabalho. Esta estrutura ‘invisível’ fornece a apropriada provisão de serviços para a criação de solução que executarão tarefas previamente configuradas nos softwares de automação de processos, por exemplo.

Para um bom número de organizações, diversas decisões no dia a dia dos seus negócios estão vinculadas às informações e aos serviços fornecidos pelos sistemas de gestão. Com o recente salto tecnológico, as companhias já contam com modernas infraestruturas de sistema de informação (ou infraestrutura digital), capazes de dar um sólido suporte em processos de negócios e tomadas de decisão. Neste contexto, as estratégias baseadas em dados hão de gerar consideráveis vantagens competitivas em quaisquer segmentos onde houver a provisão de produtos e serviços.

 

Como desenvolver um software de gestão

 

Em projetos de implementação de Sistemas de Informação e Serviços, é imperativo que as empresas contem com serviços e profissionais especializados, capazes de adaptar e otimizar todos os recursos técnicos que uma organização já possui. A velocidade da transformação no universo dos negócios digitais requer uma rapidez estratégica, que tenha como alvo a conquista constante de novos mercados e clientes.

 

Quais são os tipos de software de gestão?

 

Até então, uma boa parcela das companhias operava em mercados que forneciam certa estabilidade, e isto lhes permitiu ganhar ou sustentar vantagens competitivas sem, necessariamente, realizar muitas inovações tecnológicas. Por outra parte, este cenário de relativa consolidação se viu afetado (em alguns casos, de maneira drástica) pela diminuição do crescimento e desenvolvimento produtivo desde março de 2020.

Na retomada dos negócios em nível global, as instituições têm à sua disposição uma série de soluções (que abrangem desde o maior controle financeiro até as contas a pagar, por exemplo) que simplificam o cotidiano das companhias.

 

Sistemas de gestão de empresas para BPM (Business Process Management ou Gerenciamento de Processos de Negócios)

 

Historicamente, as companhias se organizaram em cinco áreas, todas de caráter funcional: Contabilidade e Financeiro; Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos (onde pode-se incluir a Logística); Marketing e Vendas; Linhas de Produção e Operações; e, finalmente, Recursos Humanos. 

Cada uma destas áreas assume funções claramente determinadas, mas que se tangenciam à medida que se desenvolvem em relação aos negócios. Desta forma, o Marketing interage com a área de Produtos ou os Recursos Humanos se encarregam do recrutamento e treinamento de novos talentos, que podem atuar em quaisquer setores das companhias. Esta forma ‘desintegrada’ de gerenciar, vez ou outra, acaba por gerar verdadeiros ‘silos’ de recursos corporativos, levantando barreiras de integração e interação entre as áreas de negócios e os seus colaboradores.

Os Sistemas de Gerenciamento de Processos de Negócios permitem que um grande número de ações vinculadas ao processamento de transações comerciais se adequem aos modelos de negócios estabelecidos pelas organizações. 

Assim, em vendas virtuais, por exemplo, os desenvolvedores de soluções de processos de negócios ‘quebram’ ou dividem as diferentes ações digitais, que devem ocorrer até que um consumidor consiga escolher um produto, pagá-lo e aguardar para recebê-lo. O exemplo anterior é uma ilustração do que se conhece como processos de negócios order-to-cash, que, por meio da tecnologia, é hoje uma das formas mais ágeis de conectar fabricantes e seus consumidores (com diminuição de intermediários). 

Além disso, o OTC ou O2C serve de ponto de partida de outros subprocessos internos, tais como os referentes a registros de ordens de compra e checagem de dados para alocação de novos estoques. A infraestrutura em software torna-se, portanto, um diferencial para aquelas companhias que pretendem ingressar de forma plena nos negócios mais digitalizados. 

 

Sistemas de Gestão de Empresas para CRM (Customer Relationship Management)

 

O Gerenciamento do Relacionamento com o Cliente remete a uma abordagem dos negócios que consiste na atração, identificação e retenção de clientes (assim como potenciais consumidores). Em outras palavras, os sistemas de CRM são os encarregados tecnológicos em realizar a gestão de negócios orientados a clientes. 

No desenvolvimento e nas atualizações desta classe de soluções, ressaltam dois aspectos fundamentais: o primeiro é o Consumer Centricity (que é um salto além do Consumer Experience ou CX) e o outro é o que diz respeito à ‘responsividade’ dos clientes em relação aos estímulos para aquisição de novos produtos e serviços.

Sendo assim, constituem-se como características positivas na implantação e exploração dos sistemas de CRM:

  • Aumento de receitas por meio de cross selling (‘venda cruzada’) e up selling;
  • Conquista contínua de novos clientes;
  • Estabelecimento de relacionamentos de longo prazo com consumidores;
  • Ganhos em insights, decorrentes do consumo dos clientes.

Neste contexto, todas as ações em relação ao desenvolvimento de CRMs corporativos têm o propósito de agregar valor ao consumidor em si. Por sua vez (e assim que identificados e acolhidos), os clientes tendem a ‘recompensar’ as empresas adquirindo produtos e serviços de acordo com os valores estabelecidos pelo mercado.

No propósito de alcançar e potencializar a presença em novos mercados consumidores, os sistemas de CRM cumprem a importante tarefa de gerar verdadeiras alianças com os clientes.

 

Sistemas de Gestão de Empresas para ERP (Enterprise Resource Planning)

 

Sistemas de ERP são encarregados de oferecer suporte e integração a variados aspectos dos negócios, tais como marketing, planejamento, produção, vendas, entre outros. Ou seja, eles são desenvolvidos para substituir aplicações que funcionam de maneira isolada ao oferecer soluções em formato de ‘módulos’, fundamentados em bases de dados comuns entre diferentes áreas de uma organização.

Desta forma, os dados armazenados em sistemas legados são convertidos em uma grande central de informações destinada a atender a diferentes departamentos de uma empresa. Uma das principais funções dos sistemas de Enterprise Resource Planning é garantir a transversalidade das informações para facilitar todos os processos de negócios.

Entre os benefícios desta ferramenta, destaca-se o que favorece e incrementa os níveis de produtividade dos colaboradores. Ao armazenar as informações em uma solução centralizada (e disponibilizá-la a lideranças e encarregados), se permite estabelecer um ambiente de transparência organizacional em que cada funcionário é um ‘autoavaliador’ de sua performance.

Modernos sistemas de ERP também permitem dar suporte a operações globais. No caso dos sistemas da SAP, pioneira neste tipo de soluções, as interfaces multilíngues permitem converter unidades de medidas (polegadas em centímetros, por exemplo) e moedas em valores que posteriormente determinam a compra de insumos para manufatura. Nestes casos, engenheiros ao redor do mundo podem inserir informações que determinam o funcionamento de setores, como aquisição de materiais e produção.

Para o reforço dos processos de negócios, os sistemas de ERP usualmente oferecem módulos que otimizam a governança corporativa, o que facilita processos de controle e auditoria interna. No design de softwares de ERP, pode-se determinar a implementação e a documentação necessária para controles internos de procedimentos e processos (determinar quem tem ou não acesso a dados, para efeito de exemplificação). Esta ferramenta tem sido parte central em organizações que atuam em diferentes mercados (já globalizados), pois auxilia na atuação em distintos cenários previamente regulamentados.

Sistemas de Gestão de Empresas para SCM (Supply Chain Management)

 

Os sistemas de gestão integram as atividades de negócios, otimizando interações internas e externas (clientes, colaboradores), e estimulam uma coordenação melhorada com os fornecedores. 

No caso dos sistemas de gestão da cadeia de suprimentos, busca-se otimizar processos de negócios para ir ao encontro das novas demandas de consumo, com a finalidade de atendê-las de forma muito mais eficiente.

Obter insumos de forma organizada (respeitando prazos de entrega) é um fator-chave para a criação de estratégias empresariais de médio e longo prazo. Isto ocorre, porque quando se recebem essas entregas, podem iniciar-se processos de manufatura e distribuição de forma mais elaborada, sem descumprir os seus contratos. Além disso, ações estrategicamente direcionadas a esta área das companhias auxiliam na redução de custos associados a inventários e permitem o lançamento de novos produtos que atendam às demandas dos consumidores.

Para gerenciar todos os processos envolvidos neste setor das organizações, os sistemas de SCM são desenvolvidos para integrar, fortalecer e melhorar todos os aspectos comerciais na relação com os fornecedores, o que permite que as empresas possam se desempenhar em seus mercados de atuação de maneira muito mais competitiva e efetiva, além de contribuir para a redução de custos operacionais.

Qual é o melhor software de gestão para pequenas empresas?

 

O mercado de TI oferece hoje muitos sistemas de gestão para todos os tamanhos de negócios. Cada uma destas tecnologias fornece um conjunto único (e ainda passível de customização) de funcionalidades e recursos.

Ao decidir ou inclinar-se por um sistema de gestão, gestores e lideranças devem considerar uma série de questões ou variáveis. Uma das mais importantes tem a ver com a seleção e a implementação de aplicações que sejam integráveis aos requerimentos incluídos no plano de negócios da organização. Ainda mais: quaisquer sistemas de gestão devem dar conta de estabelecer canais satisfatórios de comunicação de dados na relação com clientes e fornecedores.

Independentemente dos sistemas de gestão adquiridos (seja para funcionamento on-premise ou cloud), deve-se também contar com parceiros tecnológicos que deem a devida atenção à segurança dos dados corporativos.

O futuro dos negócios passa pela tecnologia.  E espera-se que ela continue a possibilitar a inovação e disrupção, sempre para beneficiar a vida das pessoas.

 

➡️   Saiba mais sobre sistemas relacionados à gestão de empresas que a Meta pode implementar

Contate nossos especialistas! Somos experts em sistemas de gestão para o seu sucesso!

Share:

A Meta conduz organizações na conquista da maturidade digital dos seus negócios. É uma consultoria com mais de 30 anos de mercado e 2,5 mil colaboradores, com atuação global, e que entende a importância da aceleração dos resultados para manter os negócios relevantes em um mercado cada vez mais competitivo. A Meta oferece às organizações as soluções tecnológicas de transformação digital mais adequadas aos modelos e necessidades dos negócios e inspira uma mudança cultural – de ponta a ponta – gerando receita, reduzindo custo, e acima de tudo, valorizando as pessoas como principal capital dessa transformação.