Blog

Women In Tech: empreendedorismo e maternidade

Confira insights de mulheres que empreenderam e inovaram com um público poderoso: mães.

Women In Tech: empreendedorismo e maternidade

20/04/2022
Share:

E mais um episódio do nosso videocast foi ar no‌ ‌dia ‌05/04, e as protagonistas foram elas, já que o tema foi #WomenInTech – ‌ Empreender é Somar. ‌Do lado da Meta, tivemos nossa CMO e idealizadora do projeto, Tássia Skolaude, que ‌ ‌recebeu‌ ‌a‌ Head de Aceleração e a CTO da B2Mamy, Bianca Levy e Micheli Junco, respectivamente. Na‌ ‌primeira‌ ‌parte‌ ‌da‌ ‌entrevista,‌ ‌a‌ ‌conversa foi sobre os desafios que a organização B2Mamy enfrentou. Para quem não conhece, trata-se de uma empresa que tem como propósito tornar mulheres e mães líderes e livres economicamente e isso se dá por meio de três pilares: educação, comunidade e pesquisa.

A Micheli contou que o mais difícil foram as pessoas acreditarem que mulheres e mães podem falar de negócios e não apenas sobre amamentação e maternidade. “Quando a gente bateu nas primeiras empresas, eles não acreditaram. Então, tivemos que mostrar números. O movimento que gerou na economia dentro da comunidade. Tivemos que batalhar bastante, ajudar as mulheres na parte da capacitação e empreendedorismo para então voltar para aquelas marcas e dizer ‘olha, agora eu consigo’. Antes erámos vista como uma roda comunitária e não, somos agressivas com números e amamos pessoas”, complementou Bianca.

Já‌ ‌falando‌ ‌sobre negócios, o assunto girou em torno do cenário de empreendedorismo brasileiro, levando em conta tantos unicórnios oriundos do nosso país. Junco explicou que esse mercado está em crescimento e se pegarmos dados da presença feminina na tecnologia dos últimos anos, é possível ver essa evolução. No entanto, essa perspectiva ainda é sobre os cargos de base, já que dentro da liderança ainda há uma desigualdade explícita. “Vemos uma linha de crescimento constante, porém lenta”, diz ela. Um agravante desse crescimento foi a pandemia, que desacelerou esse aumento por diversos fatores. Mas mesmo devagar, ele não para.

Tássia também deu uma aula sobre inovação no meio empreendedor. As inovações disruptivas, que são aquelas que mexem com a estrutura do mercado, como uma nova moeda ou um novo satélite artificial, são consideradas uma parcela ínfima da inovação. É mais comum vermos ações inovadoras no sentido de melhoria de processos ou resolução de problemas já existentes. Então, a inovação no empreendedorismo está muitas vezes no dia a dia, no conhecimento do público, em melhorias contínuas. Por isso é importante entender a cadeia de valor e colocar o cliente no centro. “Quem está a fim de empreender e está a fim de entrar nesse mercado, não precisa de uma ideia super disruptiva, porque não é bem assim que acontece’, explica ela.

No momento das dicas, as meninas compartilharam muitos insights. De início, o que parece óbvio, mas muitas vezes é negligenciado: entender o que é empreender. Não é apenas abrir um negócio e vender produtos. Esta é uma visão romantizada de todo o processo pesado que vem por trás. Outra dica é se apaixonar pelo problema, pela dor que você quer resolver, vá fundo e conheça o assunto, para só então pensar nos resultados e na entrega. Conexão com pessoas vem também como mais que uma dica, quase uma obrigação. Tenha uma comunidade para chamar de sua. Estudar, estar aberto e ser estratégico finalizam os conselhos para empreendedores ou interessados em começar.

E o diferencial desse videocast, sem dúvidas, foi o bom-humor e a conversa leve. Como amigas em uma mesa de bar compartilhando visões de mundo. Ainda assim, o conteúdo de valor esteve presente em todo o episódio, muitos termos descomplicados e diversas informações sobre a B2Mamy foram passadas, como: cases, inscrições, o programa, metodologia etc. Ficou interessada em conhecer melhor uma das empresas mentoras do desafio The Next Gen? Vem assistir na íntegra e saber tudo que precisa.

 

Share:

A Meta conduz organizações na conquista da maturidade digital dos seus negócios. É uma consultoria com mais de 30 anos de mercado e 2,5 mil colaboradores, com atuação global, e que entende a importância da aceleração dos resultados para manter os negócios relevantes em um mercado cada vez mais competitivo. A Meta oferece às organizações as soluções tecnológicas de transformação digital mais adequadas aos modelos e necessidades dos negócios e inspira uma mudança cultural – de ponta a ponta – gerando receita, reduzindo custo, e acima de tudo, valorizando as pessoas como principal capital dessa transformação.